O Autor

Herman Faulstich é um libriano com ascendente em gêmeos formado em Desenho Industrial pela UFRJ, trabalha na área de T.I.  e gosta de história em quadrinhos, filosofia, religiões e esoterismo.

Atraído pela obra de Aleister Crowley devido às ferramentas disponíveis na mesma que auxiliam a busca transcendental, independente de afiliação a grupos. Possuímos potencialidades ocultas que devem ser desenvolvidas e enxergo no trabalho filosófico-espiritual do mago inglês formas de realizá-lo.

“Neste livro é falado das Sefirô e dos Caminhos, de Espíritos e Conjurações, de Deuses, Esferas, Planetas e muitas outras coisas que podem existir ou não. É irrelevante se existem ou não. Pois fazendo certas coisas, certos resultados acontecem; estudantes devem ser seriamente advertidos a evitar atribuições de realidade objetiva ou validade filosófica a qualquer um deles. As vantagens a serem obtidas são as seguintes: ampliação do horizonte e aperfeiçoamento mentais.”

Aleister Crowley, Livro VI.

——————————–

Herman Faulstich is libra with gemini rising, has a Bachelor’s degree in Industrial Design at Federal University of Rio de Janeiro, works in the I.T. business and loves comic books, philosophy, religions and esoterism.

Attracted by the work of Aleister Crowley due to the tools available in it that help the transcendental search, independent of affiliation to groups. We possess occult potentials that must be developed and I see in the philosophical-spiritual work of the English magician ways of accomplishing it.

“In this book it is spoken of the Sephiroth and the Paths; of Spirits and Conjurations; of Gods, Spheres, Planes, and many other things which may or may not exist.It is immaterial whether these exist or not. By doing certain things certain results will follow; students are most earnestly warned against attributing objective reality or philosophic validity to any of them. The advantages to be gained from them are chiefly these: (a) A widening of the horizon of the mind; (b) An improvement of the control of the mind.”

Aleister Crowley, Book VI.